domingo, janeiro 03, 2010

2009 e uma decisão.

Acho que a maioria dos obesos consegue colocar a culpa de todos os seus problemas na própria obesidade.

2009 nao começou diferente do resto dos anos, promessas e metas de emagrecimento que até eram possíveis e realistas, mas que por um motivo ou outro nao se realizou da forma tradicional.

Depre como em todos os outros anos, persisti em erros, me escondi por vergonha dos outros e principalmente de mim.

A fim de sumir e respirar novos ares resolvi fazer uma viagem para o lugar do mundo que até então era o lugar que mais queria conhecer na vida, a Itália. Mas para variar tive inúmeros problemas com as companhias de pessoas estranhas e tão diferentes de mim, mas acho que suportei bem, não deixei de conhecer oque queria, mas prometi pra mim mesma em pleno vaticano que voltaria ali com pessoas de coração e sentimentos saldáveis.

2009 foi um ano de reconhecimento das minhas vontades, dos meus limites e da minha pseudo independência.

Consegui de forma dura separar o joio do trigo e me assustei quando vi o tão pouco que sobrou, mas acho que isso é padrão de todos. O problema é que me acho intolerante demais, mas acho que tem que ser assim mesmo. Ou ta bom ou ta ruim. E estava ruim.

Em mais uma viagem, agora sim para Buenos Aires, vi meu melhor amigo usar minha aparência para divertimento e meu mundo, mais uma vez, se encolheu do tamanho de uma cama com edredom de onde não queria sair nem para respirar...

Esse meu amigo hoje é só mais um na minha história, mas que será sempre relembrada pra saber exatamente a quem a gente deve confiar nossos medos, segredos, vontades e tudo mais...

Logo depois disso a decisão da cirurgia bariátrica veio com mais força, já eram meses pensando, mas foi nessa hora que eu tive a certeza que eu seria mais feliz por bem ou por mal se eu n pudesse ter a obesidade como conforto para me esconder ou para me deparar com aborrecimentos desse nível.

Não que esse tenha sido o fato de uma cirurgia desse tamanho, mas talvez a gota d’água de um balde bem grande.

A luta pelo pré-operatório me mostrou uma pessoa determinada, lúcida e esclarecida. Não arrisquei minha vida, não lutei em vão. Enfim em sei lá quantos anos ou até a primeira vez na minha vida eu lutei e consegui uma coisa apenas por minha satisfação, realização e conforto.

O Ano acabou sim, com muito menos pessoas em minha vida, muito menos hipocrisia e falsidade, mas com certeza com mais orgulho e amor próprio.

E não sei ainda se por sorte ou destino alguém apareceu na minha vida no dia 30 de Dezembro e eu não sei como isso vai acabar ou se de fato vai começar, não espero nada, mas até aqui tem sido bom saber que ainda meu coração bate por essas coisas, depois de tanto tempo sozinha.

Não vou dizer que estou totalmente satisfeita com tudo aqui, mas tento com toda garra do mundo a ficar 100%, ainda to bem depre e nem sei dizer porque, choro sozinha quase todos os dias, um entalo na garganta me pega quando relembro coisas tão antigas. Alem de tudo não como praticamente nada há 26 dias. Nada de rabanada, de ceias, de doces, salgados... mas acredito que os resultados serão bem expressivos, essa é a intenção.

No fim são 13kg a menos em 26 dias de operada, sapatos folgados, calças caindo e uma vontade louca de comer sushi.

No mais que venha 2010 e seus causos...

2 comentários:

Clau disse...

PARABÉNS!!! ANO NOVO, VIDA NOVA!!!
bjsss.

b. disse...

menina, abre espaço pro sorriso vai? não se entrega ao que já passou, se entrega ao que está por vir!!! essa que é a graça da coisa!!! prometa pra vc mesma um 2010 com metas alcançáveis e muita, mas muita felicidade. não desmereço seu sentimento mas acho que tem tanto pó aí dentro que vc não tá deixando as coisas boas entrarem.

joga o passado fora, guarde só as boas recordações. todos os gordinhos já passaram por todos os tipos de constrangimentos e superaram. você tá aí de pé, com 13kg a menos, prestes a encarar uma vida que é NOVA. RENOVE-SE.

limpa o porão xuxu. e daqui pra frente, só alegria! ;)

feliz 2010 pra ti! ;*